COVID-19

imagem-compartilhada-padrao

COVID-19

A Pleno dispõe de profissionais habilitados e especializados para ajustar o seu projeto de controle sanitário da sua edificação pronta para o novo mundo, pós-pandemia COVID-19.

O vírus Corona já está em mutação desde a sua descoberta em 1960 e somente em 2020 ele sofreu pelo menos duas mutações conhecidas. Segundo especialistas, é possível que sejamos forçados a conviver com o Corona como convivemos com as gripes. A esperança de eliminar o vírus começa com uma vacina, mas não representa o fim do caminho, pois ela só será efetiva para as versões conhecidas dele.

Ambientes de uso coletivo e fechados são reconhecidamente os locais ideais para disseminação de vírus pelo ar ou pelo toque. Ou seja, quase todos os prédios e estabelecimentos comerciais não estão preparados para este futuro.

Então..., o que fazer?

A Pleno avaliou os estudos correntes de diversos países e elencou as maneiras como ela pode ajudar as empresas locais a minimizar os impactos do Corona Vírus em suas operações de modo que possam se manterem de portas abertas daqui para frente, a saber:

1. Controle de entrada de possíveis vetores de infecção humana

2. Controle de patógenos no Ar do ambiente

3. Limpeza frequente das mãos e braços

4. Distanciamento social

5. Limpeza frequente dos ambientes

1. Controle de entrada de possíveis vetores de infecção humana

1.1 Controle de entrada por Totem

A Pleno recomenda o uso de Totens de barreira sanitária associados a Tapetes sanitizantes com indicação da posição dos pés por nos parece ser a solução mais econômica, rápida e viável para quase todos os empreendimentos.

O Totem MAC10 cumpre esta missão. Este produto é um desenvolvimento nacional em plataforma Android capaz de identificar se a pessoa está de máscara de proteção individual através de vídeo analítico conjugado com um sensor de temperatura corporal e de um Dispenser de álcool em gel operado por aproximação das mãos.

O equipamento pode opcionalmente ser utilizado com Reconhecimento Facial e associado ao controle de acesso legado do cliente, sem grandes modificações.

A quantidade de totens deve ser dimensionada de acordo com o fluxo de pessoas nos corredores de acesso à edificação. O processo de verificação dura cerca de 2 segundos.

A aplicação associada em tapetes antiderrapantes embebidos de hipoclorito de sódio torna o ponto de controle ideal. Este produto é conhecido no mercado como tapete sanitizante e é encontrado em diversas cores e tamanhos.

O cliente tem a liberdade total de adicionar elementos gráficos adesivados demandados pelo seu departamento de endomarketing OU RH.

1.2 Controle de entrada por câmera térmica

Este é sem dúvida o método mais caro (pelo menos 15 a 22x mais caro que a solução de totem) e suscetível a falhas de engenharia de aplicação, pois os ambientes controlados normalmente são de alto fluxo de pessoas, tais como Shoppings, que possuem ar condicionado, cortinas de ar e portas automáticas.

O choque de calor entre ambientes externos e internos pode gerar falsas leituras e requer pelo menos um funcionário da equipe de segurança para monitorar a tela do computador, comparar a imagem térmica com a imagem da câmera e com o que ele vê a olho nu. Algo cansativo que leva a chamada cegueira funcional em menos de 15min.

Ocorrendo o alarme, falso ou não, ele poderá eventualmente abordar a pessoa com suspeita para uma dupla verificação com a pistola de temperatura, que pode causar algum constrangimento.

A aplicação mais eficaz do produto se faz em corredores climatizados de alto fluxo de aeroportos onde é quase impossível controlar pessoa por pessoa. E nestes ambientes as pessoas normalmente já estão psicologicamente aptas para serem abordadas por autoridades de todo o tipo.

Por só medir a temperatura, ainda se faz necessário o uso associado a ferramentas de vídeo analítico e outras medidas sanitárias, que veremos a seguir.

1.3 Controle de entrada por contador de vídeo analítico

As câmeras legadas dos empreendimentos podem ser aproveitadas, ainda que sejam antigas e analógicas, para instalação de um sistema que faça a contagem de ocupação de área, detecte a distância entre as pessoas, reconheça quem são as pessoas, se estão de máscara de proteção individual e até se as pessoas desinfetaram as mãos com o álcool em gel previamente, podendo alertar/advertir  automaticamente a pessoa com mensagens pré-gravadas de áudio.

A Pleno representa as principais marcas de mercado que realizam esta tarefa com excelência. 

2. Controle de patógenos no Ar do ambiente

Existem quatro principais maneiras de proteger a sua empresa de patógenos no ar em interiores de edifícios com sistemas de ar condicionado central, que possuam “casas de máquina”.

2.1 Renovação de Ar

A ANVISA recomenda em Nota Técnica que os patógenos possam ser controlados na edificação com uso de exaustores para aumento da troca de ar exterior. Infelizmente isso eleva drasticamente o consumo energético, que não é nada bom para o custo operacional e conforto térmico. Em dias quentes pode tornar o trabalho das pessoas impossível.

Nenhum sistema de ar condicionado foi projetado para ter a renovação máxima de ar e controle de temperatura adequado.

2.2 Troca de filtros de Ar

A segunda recomendação é substituição dos filtros de ar por opção de alto desempenho, conhecido como HEPA. Esta opção pode afetar a eficiência do sistema de ar condicionado pela eventual redução da vazão de ar e deve ser considerado no cálculo de projeto.

A Pleno comercializa estes filtros e ajusta o cálculo do seu sistema de ar condicionado.

2.3 Aderência ao PMOC

A terceira recomendação de manter o sistema com a metodologia PMOC onde há avaliação biológica, química e física das máquinas e dutos com periodicidades determinada em norma vigente desde 1998 na portaria 3.523 do Ministério da Saúde. Todas as empresas são obrigadas e devem aderir ao modelo PMOC imediatamente conforme Lei federal 13.589/2018.

A Pleno já presta este serviço ao mercado há muitos anos e pode ajuda-lo a adequar/manter o seu sistema de climatização. 

2.4 Irradiação Germicida Ultravioleta

A quarta recomendação é recente e advém de estudos realizados por organismos internacionais, como a ASHARE, American Society for Microbiology (ASM), Centers for Disease Control (CDC), Signify, NEIDL e Universidade de Boston.

A ASHRAE é uma entidade global que é a autoridade em sistemas de climatização que recomenda fortemente o uso de Irradiação Germicida Ultravioleta ou UVGI não-ionizante, que é eficaz contra diversos tipos de vírus, bactérias e esporos de fungos. Inclusive o COVID!

A radiação ultravioleta é capaz de destruir o RNA do corona vírus (SARS-CoV-2) e de outros patógenos em sistemas de Ar Condicionados centrais com reciclagem de ar, conhecidos comercialmente por FAN COIL, sem o risco de ionização do ar e radiação direta que pode danificar os nossos olhos e a nossa pele.

A Pleno provê o cálculo de projeto e realiza as modificações nas casas de máquinas do seu edifício de maneira eficaz, com base nos estudos dos cientistas e nas melhores práticas disponíveis no mercado.

3. Limpeza frequente das mãos e braços

É necessário que as empresas realizem campanhas e seminários internos sobre higiene de modo que seus colaboradores se conscientizem de eles podem transmitir patógenos para seus colegas, amigos e familiares.

A instalação de dispositivos de álcool em gel por acionamento por pedal são indicados para todos os ambientes.

4. Distanciamento social

É necessário que as empresas realizem campanhas e seminários sobre a necessidade de distanciamento social em suas vidas privadas e sobre o código sanitário convencionado de distância de 2m entre as pessoas em ambientes de uso compartilhado.

Marcações no chão com adesivos ajudam a lembrar disso e podem ser associados com vídeo analítico para alertar por mensagens pré-gravadas de áudio de forma automática.

A Pleno representa as principais marcas de mercado que realizam esta tarefa com excelência.

5. Limpeza frequente dos ambientes

Todos os ambientes precisam ser periodicamente higienizados conforme as orientações das secretarias de vigilância sanitária de cada segmento de negócio.

Normalmente a periodicidade é controlada por uma ficha sanitária colocada em cada ambiente, onde o funcionário da limpeza coloca o nome, a data e a hora preenchidos a caneta.

A Pleno faz uso da tecnologia de controle de ronda amplamente difundido no mercado como opção eletrônica de controle sanitário.